Polícia

PARTE DE QUADRILHA MORTA DURANTE OPERAÇÃO EM VARGINHA É DE UBERABA E UBERLÂNDIA, DIZ PM

A Polícia Militar (PM) afirmou que a maioria dos 26 suspeitos de integrarem uma quadrilha de roubos a bancos que morreu durante uma operação em Varginha, no domingo (31), é de Uberaba e Uberlândia. O grupo teria envolvimento com o assalto ao Banco do Brasil no Centro de Uberaba, em junho de 2019, além de participação em crimes cometidos contra instituições financeiras em Araçatuba (SP) e Criciúma (SC).


Os corpos foram encaminhados ao Instituto Médico Legal (IML) de Belo Horizonte para identificação.
"Sabemos que de 10 a 15 são do Triângulo Mineiro, Goiás e Brasília. Os que foram identificados já têm passagem pela polícia, inclusive, por assalto", afirmou o tenente-coronel Marcos Serpa de Oliveira, comandante do 24º Batalhão de Polícia Militar (BPM).


Em coletiva de imprensa nesta segunda-feira (1º), a secretária-executiva da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), a médica legista Tatiana Telles, informou que as amostras de DNA coletadas dos 26 corpos serão inseridas no banco nacional de perfis genéticos. A partir disso, poderá ser apontada a eventual participação deles em outros crimes.


Ninguém foi preso na ação e, segundo as autoridades de segurança, os suspeitos chegaram a ser socorridos com vida e morreram após receberem atendimento médico. A operação foi realizada entre a Polícia Militar (PM) e Polícia Rodoviária Federal (PRF) e com participação do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope).


"Eu acredito pela assinatura, pelo planejamento deles, que possa ser a mesma quadrilha que tenha operado em Uberaba (MG), Criciúma (SP) e Araçatuba (SP), pela quantidade de agentes, veículos utilizados", disse o comandante do Bope, tenente-coronel Rodolfo César Morotti Fernandes.


Operação
De acordo com levantamentos policiais, a quadrilha se preparava para atacar um centro de distribuição de valores do Banco do Brasil em Varginha. A PM revelou que os suspeitos haviam alugado um sítio na cidade para ficarem perto do batalhão da corporação e assim realizarem a ação.
Segundo a PRF, os confrontos com os homens ocorreram em duas abordagens diferentes. Na primeira, os suspeitos atacaram as equipes da PRF e da PM, sendo que 18 deles morreram no local.


Em uma segunda chácara, foi encontrada outra parte da quadrilha e neste local, após intensa troca de tiros, ocorreram as demais mortes.
Fonte: g1

Inscreva-se em nossa NewsLetter