PM REGISTRA CASOS DE CÁRCERE PRIVADO, AGRESSÃO E ESTUPRO EM PIRAJUBA E CONCEIÇÃO DAS ALAGOAS

Dois casos de cárcere privado, estupro e agressão foram registrados pela Polícia Militar (PM) em Pirajuba e Conceição das Alagoas no fim de semana. As vítimas são uma jovem, de 18 anos, e uma mulher, de 34 anos.

Em ambas as ocorrências, os suspeitos dos crimes foram presos em flagrante. Os casos são investigados pela Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG).
Pirajuba

Em Pirajuba, a jovem de 18 anos foi até o posto policial na madrugada de sábado (4) e contou que o companheiro dela, de 23 anos, a manteve em cárcere privado por cerca de 4 horas, e que, durante esse tempo, foi agredida com diversos socos pelo corpo. Segundo a PM, ela estava com escoriações na mão direita, vermelhidão na região do pescoço e queixou de dores no braço.

Ainda conforme a vítima, ela foi agredida porque o companheiro queria ter relações sexuais sem o consentimento dela. Então, ele a enforcou e, em seguida, a estuprou. A jovem afirmou que só conseguiu fugir para pedir ajuda porque uma vizinha a chamou em casa e o companheiro se distraiu.

Após a denúncia, a PM foi até a casa da vítima, onde encontrou o rapaz agressivo e sinais de embriaguez. Ao ser questionado sobre o ocorrido, ele confirmou as agressões causadas e gritava para a companheira que ela tinha obrigação de satisfazer as necessidades sexuais dele. Ainda na frente dos policiais, ele também a xingou e fez diversas ameaças contra ela.

O casal foi encaminhado a uma unidade de saúde. Depois, o suspeito foi preso em flagrante e encaminhado à Delegacia de Plantão da Polícia Civil em Uberaba.

Conceição das Alagoas

A ocorrência de cárcere privado, agressão e estupro em Conceição das Alagoas foi registrada em uma casa no Bairro Jardim São Francisco de Assis, também na madrugada do último sábado. A vítima foi encontrada depois que o filho dela, de 9 anos, relatou a situação para uma tia, que chamou a PM.

Na porta da residência, a equipe policial encontrou uma mulher de 30 anos, que contou que a irmã dela estava no imóvel e havia sido agredida pelo ex-companheiro. Ainda na entrada da casa, os militares viram o suspeito, de 43 anos, que foi abordado e confirmou que a vítima estava no local.

Os policiais entraram no imóvel e encontraram a vítima, de 34 anos, com várias lesões no rosto, dificuldades para andar e em estado de choque. Ela relatou que estava caminhando na rua por volta de 22h de sexta-feira (3) quando se deparou com o ex. Em seguida, sem motivo algum, ele começou a agredi-la com tapas e socos. A vítima disse que tentou escapar, mas não conseguiu.

Ainda segundo a mulher, ela tentou se refugiar na residência de dois familiares do ex dela, mas eles não autorizaram que ela ficasse no local. Novamente na rua, ela voltou a ser agredida e foi levada a força pelo homem até a casa dele.

A vítima relatou que teve o celular quebrado, além de impedida de sair ou fazer contato com qualquer pessoa entre a noite de sexta e madrugada de sábado, sofrendo diversas agressões por parte do ex, até a chegada da irmã dela no imóvel. A mulher ainda afirmou à PM que enquanto esteve em cárcere, foi ameaçada de morte e obrigada a ter relações sexuais com o homem.

Segundo a PM, o filho do casal disse que também não foi autorizado pelo pai a sair do local e presenciou a mãe ser agredida durante toda a noite. Porém, na manhã de sábado, ele pediu para ir até à casa de um amigo, o que foi permitido, mas ele saiu em direção à residência da tia, e pediu socorro.

O homem alegou aos policiais que ele e a mulher se separaram por causa de ciúmes por parte dela. Ele afirmou que, na noite de sexta-feira, ele estava andando pela rua quando viu a vítima, acompanhada de outro homem, e que os três começaram a discutir até a porta da casa do suspeito.

Momentos depois, o acompanhante da mulher foi embora. Então, o homem arrastou a ex- para dentro de casa e começou a agredi-la. Ele alegou que o filho do casal foi deixado sob a responsabilidade da tia.

A vítima e o suspeito a uma unidade de saúde de Conceição das Alagoas. Conforme a PM, o prontuário de atendimento médico apontou que a mulher sofreu lesões no rosto, membros superiores e inferiores, e dor em toda a extensão da coluna. Também foi realizado exame ginecológico, sendo constatada a presença de sêmen nas partes íntimas da vítima.

O suspeito foi detido encaminhado à Delegacia de Plantão da Polícia Civil em Uberaba, onde foi autuado em flagrante por estupro, sequestro e cárcere privado para fins de atos libidinosos. Em seguida, ele foi encaminhado ao sistema prisional.

Fonte: G1